IRepórter

‘Não sou um monstro, não sou um bicho’, defende-se Dona Maria; veja vídeo

“Eu não sou um monstro, eu não sou um bicho. Eu sou um ser humano qualquer”. A declaração ao Jornal Correio da Bahia foi feita por Jasiane Silva Teixeira, a Dona Maria, apontada pela Polícia Civil como a maior traficante do estado.

Líder da facção Bonde do Neguinho (BDN), ela foi apresentada à imprensa, na manhã desta segunda-feira (30), na sede da Polícia Civil, na Piedade. Após ser descoberta em São Paulo, ela acabou presa junto com o namorado, uma das lideranças do Primeiro Comando da Capital (PCC).

Dona Maria, como ficou conhecida no meio policial ao assumir o posto do ex-marido morto em confronto com a polícia, responde a três processos criminais, todos com mandado de prisão em aberto, um deles pela morte de um agente penitenciário. Ainda segundo a Polícia Civil, ela é responsável por ordenar diversas execuções na Bahia, principalmente na região de Vitória da Conquista, Sudoeste baiano.

Após a coletiva, falou sobre sua situação e negou o vulgo a ela atribuído. “Meu nome é Jasiane Silva Teixeira. Desconheço esse vulgo Dona Maria. Se eu quisesse um vulgo, não seria esse. Isso foi através de uma escuta telefônica. Meu finado marido fazendo uma brincadeira, e já saiu uma reportagem assim que ele morreu [dizendo] ‘viúva de fulano de tal, Dona Maria’… Desconheço esse vulgo. Foi através de uma escuta telefônica. E a partir daí colocaram uma fama em mim da qual eu desconheço”.

Ainda de acordo com a polícia, além da Bahia, o BDN tem atuação em Minas Gerais e São Paulo. “A droga e as armas vinham da Colômbia, Venezuela, Peru e Bolívia para Vitória da Conquista, que era o centro de distribuição da facção. Tudo sob os olhares de Dona Maria”, declarou o delegado Marcelo Sansão, diretor do Draco.

Ela negou ser uma das principais traficantes do país. “Se eu fosse tudo isso que falam, não estaria aqui, algemada. Estaria falando aqui na presença de advogados. Vim aqui, botar a cara, para dizer que não sou tudo isso. (…) Eu não sou um monstro, eu não sou um bicho. Eu sou um ser humano qualquer e sei que vou transformar minha vida, e que Deus vai transformar minha vida”, finalizou.

Menina de 7 anos morre ao ser atropelada por homem bêbado em Vitória da Conquista

Uma menina de 7 anos morreu após ser atropelada por um homem alcoolizado em Vitória da Conquista, neste sábado (28). O acidente aconteceu por volta das 21h30, na BR-116, na altura do km 10, próximo ao anel viário.

De acordo com informações da Polícia Rodoviária Federal (PRF), o motorista do carro, modelo Honda Civic, perdeu controle da direção veículo, invadiu o acostamento e atropelou Márcia Stephane Santos Brito, que aguardava para cruzar a via.

A garota estava na companhia da mãe e do padrasto, que já tinha atravessado e as aguardava do outro lado da pista. Ela foi arremessada a uma distância aproximada de 15 metros e morreu no local. Já a mãe sofreu ferimentos leves e recebeu atendimento no local. 

Após o atropelamento, testemunhas tentaram agredir o motorista, mas foram impedidos pela polícia, que investiga a informação de populares, de que o homem trafegava em alta velocidade. A máxima permitida na pista é de 60 km/h.

Após o acidente, o motorista foi submetido ao teste de alcoolemia no local, que detectou que ele havia ingerido álcool. Ele recebeu atendimento médico e foi encaminhado para a Central de Flagrantes do Distrito Integrado De Segurança Pública (Disep), em Vitória da Conquista.

O homem responderá pelo crime previsto no art. 306 do Código de Trânsito Brasileiro, por “conduzir veículo automotor com capacidade psicomotora alterada em razão da influência de álcool ou de outra substância psicoativa que determine dependência”.

As penas são detenção de seis meses a três anos, multa e suspensão ou proibição de se obter a permissão ou a habilitação para dirigir.

Márcia Stephane foi enterrada nesta segunda-feira (30). (correio)

Preso falso dentista que tirou 9 dentes de paciente de uma só vez na Bahia

O estudante de Odontologia Paulo Henrico Almeida, 38 anos, que atuava como se já fosse profissional nas cidades de Vitória da Conquista, no Sudoeste, e Itabuna, no Sul da Bahia, foi preso nesta segunda-feira (30) por exercício ilegal da profissão e lesão corporal.

De acordo com a Polícia Civil de Itabuna, ele é suspeito de causar lesões e mutilações em pelo menos 15 pessoas atendidas nas cidades – as mutilações seriam extrações de dentes sem necessidade, apenas para ganhar dinheiro.

O falso dentista já havia sido denunciado em maio deste ano pelo Conselho Regional de Odontologia (CRO) de Conquista, onde ele mantinha o Hospital do Dente na região do terminal de ônibus, uma das áreas mais populares da cidade.

Em Itabuna, a Polícia Civil pediu a suspensão temporária da clínica onde Almeida atuava. Dentre as vítimas, segundo aponta o CRO, está um homem que denunciou o suspeito após ter nove dentes extraídos de uma só vez, em Itabuna.

A vítima, que preferiu não se identificar, contou que procurou o falso dentista sem saber que ele não era um profissional formado. A vítima disse que estava com uma inflamação em um dos dentes e destacou que foi surpreendido com as extrações.

Segundo o homem, o procedimento foi realizado no mesmo dia em que ele passou por consulta com o falso dentista, que ainda receitou remédios. A prisão de Almeida ocorreu por determinação judicial da Vara Crime de Itabuna.

O caso está sendo investigado pelo delegado Humberto Matos, que atua como adjunto na Delegacia de Furtos e Roubos de Itabuna. Nesta segunda-feira, o falso dentista participará de uma audiência de custódia.

A Polícia Civil informou que ele tem advogado, mas não informou o nome do defensor. Num vídeo divulgado pelo CRO, durante o momento da prisão, Almeida disse ser inocente e que a prisão dele é culpa da imprensa. (correio)

Homem é preso flagrado transportando 10 kg de cocaína em ônibus na Bahia

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu na noite deste domingo (06), aproximadamente 10 quilos de substância com características semelhantes à cocaína, escondidas na bagagem de um passageiro de ônibus interestadual que fazia o itinerário São Paulo (SP) x Maceió (AL). Ao ser questionado, o homem de 22 anos que não teve a identidade divulgada, confessou ser o responsável pela droga e informou que recebeu a cocaína na região do Brás na capital paulista e pretendia levar os pacotes para a cidade do São Sebastião (AL). Ele contou ainda que receberia R$ 2 mil pelo transporte.

O flagrante ocorreu durante uma fiscalização de combate a criminalidade no Km 825 da BR 116, em Vitória da Conquista, região sudoeste da Bahia. Era por volta das 19h30 quando os policiais deram ordem de parada ao veículo. Durante a abordagem e procedimentos padrões de checagem, os policiaisperceberam que um dos passageiros demonstrava sinais de nervosismo e contradições na entrevista. Por conta de suas respostas, desconfiaram que ele poderia estar transportando algo ilícito.

Ao inspecionarem minunciosamente os pertences do passageiro foram encontrados 10 tabletes da substância entorpecente, que estavam escondidos em uma mochila. Diante dos fatos, foi dada a voz de prisão ao passageiro, que foi encaminhado à Delegacia da Polícia Civil e apresentado à autoridade policial. Ele vai responder pelo crime de tráfico de drogas.

Entre 1 de janeiro e 6 de outubro 2019, a maconha segue liderando o ranking das drogas mais apreendidas pelos PRFs na Bahia. No total, foram 10,1 toneladas da droga retiradas de circulação, seguida da cocaína (263 quilos) e do crack (103 quilos). (correio)

Open chat