IRepórter

Garoto com hidrocefalia aguarda há 1 mês vaga para cirurgia em hospital

Um garoto de oito anos, de Conceição do Coité, na região sisaleira, segue há cerca de um mês no aguardo de uma cirurgia no Hospital Roberto Santos, em Salvador. Familiares afirmam que o problema ocorre devido à falta de anestesista. O drama é vivido por Daniel Santos Mota, que convive com uma hidrocefalia, doença que provoca excesso de líquido na cabeça.

Ao Bahia Notícias, a irmã do garoto, Natália Mota, de 23 anos, disse que enquanto o procedimento não é liberado, o menino tem sofrido crises, com dores fortes na região da cabeça. Em caso de agravamento do caso, o garoto pode perder a visão e a capacidade de fala.

Daniel nasceu no mesmo Roberto Santos em estado prematuro extremo, aos cinco meses e com 600 gramas. A família contou que a hidrocefalia ocorreu após manuseio no setor de incubação. Desde então, familiares o levam ao hospital periodicamente para avaliações de saúde. Na última vez, foi recomendada a cirurgia para introdução de uma válvula para conter a produção de líquido, mas o procedimento ainda não tem data para ocorrer.

 

“Eles informam que só tem um anestesista, mas esse mesmo não está dando conta de atender todo mundo. Enquanto isso, Daniel sofre com crises e dor de cabeça forte”, conta Natália Mota ao BN.

Hospital

Em resposta, a assessoria do Hospital Roberto Santos informou que continua à espera do surgimento de uma vaga para o garoto, que está entre as prioridades da unidade de saúde. “Para que pacientes não internados tenham a cirurgia agendada é necessário que surja um leito adequado à necessidade, além de outras demandas específicas ao procedimento”, diz trecho da nota do hospital.

Clique aqui para mais notícias de Itapetinga, Conquista e região


Curta e Compartilhe.


Leia Também