IRepórter

O que você precisa saber sobre a tragédia que matou Heitor, 7 anos

Por iReporter/ Eudo Mendes

Foto: reprodução

O colorido das bexigas fascina desde os bebês as crianças maiores. Porém, as bexigas podem se tornar um grande perigo para os pequenos. E foi exatamente isso que aconteceu no município de Itambé, no interior da Bahia.

Por volta das 15h40 deste domingo (24), o pequeno Heitor Silva dos Santos brincava com uma bexiga na boca, quando estava em casa , na rua do Arame, no distrito de Cassilândia As informações apuradas pelo jornalismo do site IRepórter dão conta que a criança acabou engasgando com a bexiga. Em seguida, o menino começou a passar mal e o pânico se instalou na casa. A criança foi socorrida e levada ao hospital Cristo Redentor, em Itapetinga, mas não resistiu.

A Polícia Civil e o Departamento de Polícia Técnica (DPT) estiveram no hospital Cristo Redentor para investigar o caso e remover o corpo para o Instituto Médico Legal (IML). Depois do exame cadavérico, o corpo do menino foi liberado e entregue para os familiares.

Heitor, que completou 7 anos no último dia 6, morava com a família no distrito de Cassilândia, no município de Itambé. O clima é de muita dor e comoção entre parentes e amigos.

No Brasil, são pouquíssimos casos de crianças que conseguiram sobreviver, após engolir bexiga. A sociedade de pediatria alerta que as bexigas trazem risco de sufocamento. As crianças não podem ter acesso a tudo que for de borracha ou plástico que possa ser engolido. De maneira alguma, os pequenos devem encher bexigas. A criança pode até brincar com balão, mas, o adulto tem que estar do lado e observando o que ela está fazendo. Ainda de acordo com a sociedade de pediatria, na própria embalagem da bexiga vem as recomendações de segurança, justamente para evitar tragédias.

Clique AQUI para mais notícias em vídeo, texto e fotos:


Curta e Compartilhe.


Leia Também

Open chat